Glossário Financeiro

Todos | # A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z
Existem atualmente 44 nomes nesse diretório
Alavancagem
O termo é usado para definir qualquer técnica utilizada para aumentar a possibilidade de rentabilidade e o risco de um investimento, por meio de endividamento. Ou seja, você toma um empréstimo com um crédito especial na corretora, seja em dinheiro ou em ativos, para movimentar (no day trade ou swing trade) um valor maior do que você tem na bolsa e, assim, faz o seu patrimônio crescer com rapidez para conseguir pagar a dívida a partir do lucro obtido. No mercado, existem dois tipos de alavancagens: a financeira, focada no aumento de lucro líquido, e a operacional, direcionada ao aumento de vendas.

Análise fundamentalista
Metodologia de análise que utiliza os dados financeiros disponíveis sobre uma empresa para projetar seu desempenho futuro (ex. lucros, posição no mercado, oferta de produtos etc.) e assim determinar um preço justo para as ações da empresa. Para isso, o valor de mercado da empresa é expresso em forma de múltiplos de seu valor patrimonial, lucro estimado, fluxo de caixa e comparado com múltiplos implícitos de empresas no mesmo setor. A principal fonte de informação do analista fundamentalista é o balanço da empresa, de onde ele extrai informações sobre dividendos, lucros, dívidas, atuação da administração, etc.

Análise técnica
Também denominada Análise Gráfica, é uma metodologia que se baseia no comportamento de ações listadas em bolsa ou outros ativos no passado e procura avaliar as possibilidades de flutuações futuras. Em geral, este tipo de análise é usado para se projetar o desempenho de curto prazo de uma ação, enquanto a análise fundamentalista é mais usada para períodos mais longos. O analista técnico, ou grafista, baseia-se nos princípios que os preços se movem em tendências persistentes ao longo do tempo e também através de padrões gráficos. Uma vez determinada essa tendência e padrões, é possível estimar qual o melhor momento para comprar ou vender uma ação.

Andar de lado
O jargão "andar de lado" é usado para definir quando o mercado está estável. Ou seja, operando sem tendências de quedas ou altas.

Ativo
Ativo é todo o conjunto de bens e patrimônios de uma pessoa ou organização. Isto é, o total de ativos diz respeito à soma de seus passivos e de seu patrimônio líquido. Na bolsa, o termo ativo pode ser usado para qualquer item que tenha valor comercial e possa ser negociado, como ações, contratos futuros ou commodities.

AVG. = Average (Média)
É comumente acompanhado dos sufixos “Win” ou “Loss”. Bastante usados em back test’s, essas médias visam contabilizar a média de ganhos e perdas que um sistema obteve em um determinado ativo em determinado espaço de tempo.

BB = Bandas de Bollinger
Ferramenta criada por John Bollinger, baseia-se no conceito de afastamento máximo dos preços em relação a uma média simples de 21 períodos. A partir dessa média o sistema gera uma linha com dois desvios padrões para cima e para baixo, com isso englobando 95% dos possíveis movimentos dos preços.

Bear Market
Assim como o urso ataca com uma patada de cima para abaixo, o termo, que em português significa "Mercado Urso", é usado para indicar a tendência de queda nos preços do mercado.

BM&F
Onde ocorrem as negociações de contratos futuros e commodities, como taxa de câmbio, taxa de juros, boi gordo, soja, milho, café entre outros.

Bolsa de Valores
Local físico ou eletrônico onde ocorrem as negociações de todos os tipos de valores mobiliários, como ações, debêntures, opções, commodities, entre outros. No Brasil, a principal bolsa é a B3.

Book de ofertas
É uma ferramenta que lista todas as ordens de compra e venda de diversos ativos que estão sendo negociados na bolsa, desde o maior até o menor valor. Por meio dele, é possível perceber a diferença de preços entre as ofertas feitas e, a partir daí, melhorar sua negociação.

Bull Market
Traduzido para o português, o termo "mercado touro" é usado para indicar quando o mercado está apresentando uma tendência de alta geral e prolongada em suas cotações.

Call (opção de compra)
O termo, que traduzido para o português significa opção de compra, é usado no mercado de opções quando o trader obtém o direito de compra um determinado ativo por um preço preestabelecido (preço de exercício - Strike) dentro do período de vigência da opção.

Candle
Os candles são os elementos que compõem o gráfico candlestick e são formados por um corpo e sombra superior e inferior. Eles se dividem entre candles de alta e baixa, que se diferenciam por cores.

Candlestick
O Candlestick é uma representação gráfica formada por candles que indicam o movimento e a variação de preço dos ativos negociados em Bolsa. Por meio do gráfico clandlestick, é possível visualizar o preço de abertura, fechamento, máximo ou mínimo por um período de tempo determinado.

Corretora
É a empresa responsável por intermediar a compra de venda de títulos na Bolsa de Valores. É somente por meio dela que os traders têm acesso à B3 e conseguem realizar seus investimentos. Por isso, ao decidir começar a operar na bolsa, o primeiro passo é abrir uma conta em uma corretora.

Day Trade
Consiste em fazer operações de curto prazo na bolsa, ou seja, comprar e vender as ações no mesmo pregão. O intuito é lucrar com a oscilação de preços em pouco tempo.

Dedo Gordo
Expressão usada quando um trader erra o preenchimento dos dados da ordem, seja a quantidade ou o preço de compra ou venda, por exemplo.

Dow Jones
É um dos índices mais importantes do mercado norte-americano. Ele é responsável por acompanhar o desenvolvimento das ações das 30 maiores empresas industriais dos Estados Unidos. Os componentes usados para calcular o índice são escolhidos pelo The Wall Street Journal.

Forex
Forex ou FX é a abreviação para Foreing Exchange Market, que significa mercado da moeda estrangeira ou mercado cambial. Ele funciona 24 horas por dia e permite que os investidores negociem a compra e venda de moedas em pares.

Home broker
É uma plataforma online oferecida pelas corretoras para conectar seus clientes ao pregão eletrônico da bolsa. Por meio dele, é possível que o trader emita ordens de compra e venda de ativos, veja cotações em tempo real e acompanhe todas as informações financeiras de sua conta, sempre sob a supervisão da corretora credenciada.

Índice
Os índices do mercado servem para expor o desempenho de um grupo de ações ou ativos na Bolsa de Valores. Eles podem ser amplos, envolvendo empresas de diversos setores, como o Ibovespa, que é o principal índice do mercado de ações do Brasil, ou setoriais como, por exemplo, o índice do setor imobiliário.

Liquidez
É um termo que indica com qual velocidade um determinado ativo pode ser convertido em dinheiro. Ou seja, quanto mais rápido você conseguir vender ou comprar um ativo, sem que ele sofra uma perda expressiva de valor, mais liquido ele é.

Meta Trader
É uma plataforma focada em análise técnica que auxilia o trader a negociar on-line e automatizar suas operações com robôs de negociação. Ela também possibilita que o trader opere simultaneamente no mercado de câmbio, ações e futuros.

Mini- índice
São contratos futuros com vencimento bimestral e baseados nas oscilações do Ibovespa (Ibov). A cotação desse contrato é medida por pontos, que valem R$ 0,20 centavos cada um.

Minicontratos
Diferentemente dos contratos cheios, que precisam de um lote mínimo de 5 contratos para negociação e um alto montante investido, os minicontratos surgem para dar oportunidade para traders iniciantes, pois permite que eles negociem com apenas uma porcentagem do valor total do investimento e com uma margem de garantia menor.

Minidólar
No contrato de minidólar, as operações são feitas pela compra de contratos futuros de dólar, possibilitando a negociação das expectativas da moeda no futuro.

MMA = Média Móvel Aritmética
A Média Móvel Aritmética é muito usada na identificação de suportes e resistências nos preços de um ativo. Também é usada para definir a tendência primária, secundária e terciária de um papel.

MME = Média Móvel Exponencial
A Média Móvel Exponencial é freqüentemente usada na elaboração de estratégias trend following. Tem como diferencial uma fórmula que dá mais peso para as movimentações atuais, permitindo entradas e saídas mais rápidas em relação às médias aritméticas.

MPH = Máxima da Primeira Hora
Termo usado em operações de Day Trade, onde o gatilho para a entrada é o rompimento da máxima da primeira hora. Normalmente possui alvo de 1%, com stop abaixo da mínima.

Payroll
Relatório divulgado toda 1ª sexta-feira do mês pelo Bureau of Labor Statistics, onde consta o número de pessoas norte-americanas empregadas. Seus dados influenciam na variação da taxa de juros dos Estados Unidos e, por isso, traz grande impacto às negociações na bolsa.

PB = Pull Back
Movimento muito comum após rompimento de resistências ou suportes. Representa a realização dos lucros dos especuladores que entraram após o rompimento. É interpretado como um “respiro” para uma nova e vigorosa tendência, no sentido do movimento prévio ao Pull Back.

PPE = Ponto de Pivot Expandido
Indicador criado por traders de Chicago para projetar as variações máximas e mínimas que um papel poderia fazer para um determinado prazo.

Profitchart
A Profitchart é uma plataforma que proporciona ao trader análises gráficas, leitura de fluxo e um sistema de gráficos para todos os perfis, como intraday, renko e gráfico por pontos.

PT = Position Trader
Prazo operacional no qual o trader visa lucrar com a tendência principal do papel. Suas operações são montadas preferencialmente nas sextas ou durante os finais de semana com ordens start nos ativos acompanhados.

Renda Fixa
Os investimentos de renda fixa, como o CDB ou as letras do tesouro, são aqueles em que o valor aplicado é emprestado ao emissor do título (bancos, empresas ou governo). Sua rentabilidade é combinada previamente, ou seja, o investidor sabe quanto irá resgatar ao final da aplicação.

Renda Váriavel
Os investimentos de renda variável são aqueles em que não se pode obter um percentual fixo de ganhos no momento da aplicação. Seu retorno é determinado pela oscilação do preço de compra e venda dos ativos financeiros adquiridos. Esses valores variam constantemente, de acordo com as expectativas do mercado em relação à empresa emissora dos ativos, cotação do dólar, economia do país, entre outros fatores.

S&P 500
O S&P 500, abreviação de Standard & Poor's 500, é o índice que mede a variação média diária das 500 principais ações negociadas nas bolsas norte-americanas, a NYSE e a NASDAQ. As ações que o integram são qualificadas de acordo com a sua liquidez, participação no mercado e representação industrial.

Scalping
Estratégia de day trading focada em lucrar a partir de movimentos curtos e rápidos durante o dia. Ao utilizá-la, a intenção é tentar comprar no bid a melhor oferta de compra, para vender no ask, que é a melhor oferta de venda.

Spread
Diferença entre o custo de captação de um banco e a taxa de juros cobrada do cliente. Na prática, é o ganho bruto de uma instituição financeira com um empréstimo.

Stop loss
O stop loss ou stop de perda é uma função que permite que o trader programe previamente e automaticamente a venda dos seus ativos, caso eles desvalorizem muito, para evitar perdas maiores.

Swap
O contrato de swap, que significa troca, dá ao trader o direito de trocar o indexador, as datas de vencimentos ou o câmbio de um determinado ativo em uma data específica, com a intenção de se proteger das oscilações de preço.

Swing Trade
Ao contrário do day trade, o swing trade são as operações de compra e venda de ativos que duram de médio a longo prazo.

Volatilidade
No mercado financeiro, a volatilidade refere-se à frequência e a intensidade da oscilação da cotação dos ativos financeiros na bolsa.

© 2019 Todos os Direitos Reservados

Feito por ❤ Empresariado Web